Informação – A Origem da doença

Você não acordou um belo dia e pronto: agora você é portador de doença autoimune crônica!

Elas são resultado de décadas, vieram se desenvolvendo silenciosamente (mas nem tanto), passo a passo, até que houve um gatilho. Se você tivesse a visão do que vinha acontecendo na surdina com o seu corpo, você teria agido, teria como inibir a manifestação da doença autoimune e poderia ainda garantir por mais tempo uma vida saudável com menos deficiências na idade mais avançada. A reação celíaca é a ultima etapa antes que comece a permeabilidade intestinal, o espectro autoimune. O espectro autoimune, usado para classificar os extremos que vão da saúde plena à doença degenerativa (e essa escala que sai do saudável até o diagnóstico autoimune) acontece durante tempos, às vezes décadas, com mais ou menos silêncio para uns do que para outros, mas apresentando pequenos sinais que facilmente são ignorados no decorrer da
jornada.

Veja bem, no começo do processo não existem sintomas óbvios, mas na outra ponta há uma doença crônica. O que separa um ponto do outro é o acúmulo de malefícios que atuam como gatilho, que é somado a uma característica genética. Se tivéssemos este panorama transparente durante a jornada teríamos mudado o rumo desses acúmulos, poderíamos agir adiando ou desprogramando a doença. A deterioração da saúde pode ser medida pelos níveis de anticorpos que, quando se elevam, fazem com que a pessoa possa começar a apresentar sintomas, assim como existem pessoas que naturalmente apresentam os índices altíssimos e não têm sintoma nenhum. Porém, ambas estão em espectro e progredirão até o diagnóstico de uma doença crônica ou até fatal.

Se nos primeiros sinais de que o seu sistema imunológico estivesse precisando trabalhar mais para proteger o seu corpo você desse trégua a ele, não teriam início tantos processos inflamatórios nem seus níveis de anticorpos se elevariam tanto até chegar ao diagnóstico; o sistema imunológico teria relaxado antes. Ele iniciou o sistema de proteção todas as vezes que foi exposto ao glúten, por exemplo. A doença autoimune inicia-se silenciosamente até 10 anos antes dos sintomas evidentes.

Se fosse possível voltar atrás e retardar a doença, adiá-la, ou talvez até evitar que viesse, teríamos parado o glúten lá no passado, nos primeiros sinais (até então bobos). Algumas doenças inflamatórias, sem grande importância, porém repetitivas, já eram o sinal de que o sistema está precisando do recurso da inflamação para atuar em segurança.

Minha vida sempre foi inflamatória, hoje eu sei que eram sinais do corpo de que o sistema não andava tão bem assim. Quando criança, tinha repetidas e graves inflamações de garganta até os quatro anos que pararam com o início de uma bronquite asmática que me incomodou até os 23 anos. Depois de um período enorme de paz, de repente, as dores vieram, do nada e me derrubaram por um ano inteiro, até o diagnóstico libertador de Espondilite Anquilosante e a adesão aos medicamentos biológicos que, sim, te devolvem à vida. Se eu soubesse de tudo, lá, criancinha ainda, com as dores de garganta, eu teria eliminado o glúten e talvez hoje eu estaria diferente.


Luciana Ribeiro

Luciana Ribeiro, paulistana, apaixonada por Santos, 45 anos, casada, mãe da Nadja e da Mayra. Contadora, diretora da empresa Zloti Assessoria empresarial Ltda., diretora da empresa FAZ - Sistema de Gestão e Treinamentos Profissionalizantes Ltda. e Presidente do Instituto Eluar, com muito orgulho. Paciente de Espondilite Anquilosante e com ela adora fotografar.

1 thought on “Informação – A Origem da doença”

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.