Gravidez, apesar das doenças reumáticas, um sonho possível

Maio é um mês muito especial, pois é dedicado a algumas doenças reumáticas como o lúpus e a espondilite anquilosante. Mas também é o mês das mães. E sempre bate aquele medo e incerteza em nós mulheres que sonhamos com a maternidade e, após um diagnóstico de doença crônica, acabamos colocando esse sonho lá na última gaveta de prioridades na vida.

Apesar de alguns médicos que, ainda receosos pela estabilidade do seu paciente, acabam desencorajando mulheres a tentar a gravidez, já é comprovado que a maternidade, mesmo com o diagnóstico, é possível com segurança, se houver planejamento e acompanhamento médico.

Quando uma paciente tem sua doença mais bem controlada é natural que ela faça planos de vida. E o primeiro plano que vem na cabeça de muitas é a gravidez.

Mas como saber o momento certo? Com quem devemos falar primeiro? Reumatologista ou ginecologista? A resposta é: os dois. Se você planeja engravidar com segurança deve ter uma comunicação alinhada entre seu reumatologista e seu ginecologista. Este é o primeiro passo.

Com os exames reumatológicos comprovando a ausência de atividade da doença e se não houver alterações nos exames hormonais e ginecológicos, o seu reumato deve analisar se há necessidade de ajustar ou substituir o tratamento atual por outro que ofereça, em caso de gestação, mais segurança.

Cuidar da alimentação e praticar atividade física também contribuem de forma positiva para que a sua jornada seja bem sucedida.

Há relatos de mães com doenças reumáticas que, ao descobrirem o resultado positivo, apesar de não ser uma regra, veem a doença entrar em total remissão. No entanto, na verdade, é uma loteria, pois algumas gestantes relatam que tiveram piora nos sintomas, principalmente nos últimos meses da gestação.

A frase “ser mãe é padecer no paraíso” se encaixa perfeitamente no universo das doenças reumáticas: ao mesmo tempo que ser mãe pode ser uma realização linda e gratificante, com doença reumática pode ser também doloroso no início. Por isso, tenha a certeza de que esse sonho pode não ser fácil, mas também não é impossível!


Dayane Ferreira de Melo

Social media manager, digital influencer, blogueira, youtuber e redatora, ativista em saúde motivada pelo diagnóstico de artrite reumatoide há 9 anos, patient advocacy, mobilizadora social em prol da qualidade de vida das pessoas com doenças crônicas no Brasil.

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.