Dia Mundial da Saúde – Não existe saúde sem ciência!

Hoje é o dia Mundial da saúde. Em tempos de epidemia nos faz refletir muito sobre como nós cuidamos da saúde do nosso corpo, como nos alimentamos e como buscamos a qualidade de vida diariamente. Hoje fica bem claro que saúde não é somente um corpo atlético, cuidar da saúde vai muito além de cuidar de si mesmo(a). É o olhar com empatia para o próximo, espalhar cuidado, solidariedade e acima de tudo responsabilidade.

A todo instante acompanhamos em noticiários e pesquisas cientificas, mudanças constantes em tratamentos e recomendações médicas, um exemplo atual está sendo sobre o uso da hidroxicloroquina no combate a Covid19. Estudos não somente com essa droga, mas com outros agentes químicos, vem se mostrando promissores, porém vamos nos atentar ao que há de concreto hoje!

A hidroxicloroquina não é uma medicação nova, foi descoberta em 1934 pelo investigador da Bayer, Hans Andersag, e hoje tem anos de comprovação cientifica sobre eficácia e segurança no tratamento da malária e de várias doenças reumáticas certo? Então não há motivos para dúvidas com relação ao seu tratamento se você faz uso desse medicamento.

Sem estudo cientifico não há tratamento seguro e eficaz

Não somente a hidroxicloroquina, mas vários outros medicamentos estão sendo avaliados e testados para combater o covid19. Já há estudos com plasma de sangue de pacientes convalescentes possuem anticorpos para a doença da qual foram curados, vale lembrar que esse tipo de terapia já se mostrou eficiente no tratamento de H1N1 e Sars (sigla para síndrome respiratória aguda grave), ambas causadas por versões anteriores do coronavírus.

Medicamentos que combatem a Aids como a Atazanavir também foram avaliados e observado que são capazes de inibir a replicação do vírus, além de reduzir a produção de proteínas que estão ligadas ao processo inflamatório nos pulmões.

A Ivermectina, que é utilizada para tratamento de parasitas, foi testada e aprovada pelo FDA como inibidora da replicação do SARS-CoV-2 in vitro, onde foi observado que com uma aplicação houve uma redução de ~ 5.000 vezes no RNA viral em 48h.

Isso só nos mostra que cientistas estão trabalhando incansavelmente e testando diversas terapias para combater esse vírus, a hidroxicloroquina apesar de ser um medicamento de baixo custo, não é a única possível opção.

Com o que devemos nos preocupar então?

Automedicação. O que torna qualquer medicamento nocivo e até fatal é a automedicação e prescrição sem um médico profissional da área. Desde a dipirona até medicamentos mais complexos podem ser prejudiciais e trazer sequelas se forem utilizados inadequadamente.

Se você apresenta sintomas do Covid19, não saia por aí comprando a hidroxicloroquina! Primeiramente procure um centro de triagem para ter a confirmação do diagnóstico e caso seja confirmada, consulte imediatamente o médico e somente ele tem autoridade e conhecimento para prescrever o melhor tratamento disponível para você.

Cuide da sua saúde, ela é o seu bem maior nos dias de hoje!

Referências:

https://saude.estadao.com.br/noticias/geral,estudo-aponta-efeito-promissor-contra-covid-19-de-remedio-usado-no-tratamento-da-aids,70003262356

https://www.sciencedirect.com/science/article/pii/S0166354220302011

https://agenciabrasil.ebc.com.br/saude/noticia/2020-04/hemorio-inicia-testes-com-plasma-sanguineo-no-tratamento-de-covid-19


Dayane Ferreira

Catarinense, 32 anos. Social media manager, digital influencer e redatora, ativista em saúde motivada pelo diagnóstico de artrite reumatoide há 10 anos, patient advocacy, mobilizadora social em prol da qualidade de vida das pessoas com doenças crônicas no Brasil.

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.