A Sociedade e a Pessoa com Doença Reumática – Como somos Vistos? MINHA VIDA IMPORTA

A pessoa que convive com doença reumática por si só é julgada e incompreendida pois as dores são invisíveis e nem todos ao nosso redor conseguem compreender nossas limitações. Em tempos de Covid-19, enfrentamos além desse pré conceito sobre nossas dores, também o isolamento e muitas vezes o abandono e falta de suporte de nossos conviventes. Assista o bate papo entre a Presidente da Eluar Luciana Ribeiro e o psicólogo e psicanalista José Valdemar Theisen Turna, falando sobre o tema.

Você é profissional da saúde e quer participar também da campanha Minha Vida Importa? Envie e-mail para eluar@eluar.org.br com a sugestão de tema relacionado ao Coronavírus e as doenças reumáticas. Sua participação é muito importante!

José Waldemar Theisen Turna – Psicólogo, Psicanalista Coordenador e Professor do Núcleo de Psicanálise e Psicoses do CEP (Centro de Estudos Psicanalíticos). Supervisor Clínico de Serviços de atendimentos especiais no Município de São Paulo (CRAS, SEAS e Abrigo Infantil). Supervisor Clínico do instituto “Casa do Todos”. Mestre em Psicologia Clínica pela PUC – SP e autor do livro “Atendimento psicológico às dependências químicas” pela Editora Zagodoni.

#MinhaVidaImporta #VidasImportam #InstitutoEluar #campanhacovid19 #Reumatologia #Lupus #ArtriteReumatoide #EspondiliteAnquilosante #Coronavirus


Instituto Eluar

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.